Quer mais leituras?

Voltar

Barcelona – criativa, original e única.

Por Wendell Almeida (*)

A capital da Catalunya, região do nordeste da Espanha, na Europa, sabe, como ninguém, preservar o passado, sem se fechar para o futuro. De ar cosmopolita e caloroso, a cidade de mais de 2.000 mil anos, agrada todos que a elegem como destino de férias.

Que tal anotar estas dicas e já programar sua viagem a Barcelona?

Plaza de Catalunya
Palco de manifestações sociais, principalmente, pela independência da Catalunya, além de shows e outros eventos culturais, essa praça gigantesca (30.000 metros quadrados) pode ser o ponto de partida para várias atrações em Barcelona, dada a proximidade entre elas.

O local está rodeado de hotéis, restaurantes, lojas e até shoppings, a exemplo do famoso El Corte Inglés, e, por isso, é considerado um grande centro comercial. Ali há uma estação de integração do metrô (Catalunya, linhas 1 e 3), o que justifica a escolha de muitos turistas para se hospedarem nas proximidades.

Las Ramblas
Na saída da Plaza de Catalunya, siga em direção às Ramblas, uma espécie de calçadão de 1,2 km, onde milhares de turistas e locais circulam durante o dia inteiro. Mesas dos restaurantes existentes nas ruas que margeiam o calçadão são colocadas no local. Observar o movimento, enquanto se degusta a famosa paella é uma boa pedida.

Mercado de La Boqueria
Uma das atrações mais visitadas da capital catalã, o Mercado de São José, mais conhecido como La Boqueria, está na altura do número 91, das Ramblas. Um mercado municipal, com mais de trezentas bancas, que vendem produtos locais, que abastecem moradores e restaurantes. No local, há ainda alguns restaurantes pequenos, onde se pode comer frutos do mar.

Para preços mais justos, procure as bancas do fundo do mercado, mais vistadas por locais do que por turistas.

Mirador a Colón
No final das Ramblas está a Praça do Portal da Paz, na verdade, uma rótula de veículos, em cujo centro foi construído o Mirador a Colón, em homenagem a Cristóvão Colombo, o grande navegador italiano, primeiro europeu a alcançar terras americanas, com o apoio dos reis católicos da Espanha.

Museu de História da Catalunya
Caminhando em direção ao mar, virando à esquerda, vamos chegar ao Museu de História da Catalunya (MHC), essencial para aqueles que não dispensam uma boa maratona de museus numa viagem. O acervo nos leva a uma visita à história da Catalunha, desde a Idade Média, até meados do século XX.

Para mais informações sobre horários de visitação e preços, visite o site do museu.

Port Vell
Logo ali ao lado, está a Marina de Port Vell, onde dezenas de escunas, lanchas e iates de luxo estão estacionados. O tamanho e suntuosidade de alguns deles é de impressionar.

No local há alguns restaurantes de frutos do mar, e, no final da tarde, uma espécie de “feirinha” é armada, onde se pode comprar deliciosas guloseimas e produtos locais.

Ali perto fica o Aquário de Barcelona, para quem gosta deste tipo de atividade ou está viajando com crianças.

La Barceloneta
Margeando o Mar Mediterrâneo, a badalada Praia de Barceloneta é uma agradável praia de areia clara e mar calmo. No verão, é um dos locais mais agitados de Barcelona e, mesmo nas épocas mais frias do ano, é atração muito visitada na cidade.

Serviços
Alguns serviços com os quais nós, brasileiros, estamos acostumados, são oferecidos no verão, a exemplo de barracas de bebidas e comidas, aluguel de cadeiras, sombreiros e até de barcos, além de salva-vidas e primeiros socorros.

Parque da Ciutadella
Ainda nas redondezas está localizado o bucólico Parc de la Ciutadella, o mais antigo da cidade, inaugurado em 1881. São 17 hectares de muito verde, onde muitos locais fazem caminhada e outros exercícios físicos, e turistas fazem passeios de barco e uma pequena pausa no intenso “bate-perna” necessário para conhecer a cidade.

Atrações do Parque
No parque ficam localizados o Zoológico de Barcelona e o Castelo dos Três Dragões, um edifício modernista construído entre 1887-1888 como um Café-Restaurante para a Exposição Universal de Barcelona de 1888.

O parque abre diariamente às 10h00. Mais informações no site do parque.

Arco do Triunfo
Saindo do parque, atrás do Castelo dos Três Dragões, está, a 500 metros de distância, o impressionante Arco do Triunfo, projetado por Josep Vilaseca e construído para ser a entrada principal da Exposição Universal de 1888. O monumento/edifício impressiona quem o visita.

Bairro Gótico
Um dos lugares mais encantadores de Barcelona, o Bairro Gótico demanda disponibilidade de tempo para conhecê-lo com calma, permitindo-se surpreender nos becos e ruelas ali existentes há aproximadamente 2.000 (dois mil) anos. Localizado entre as Ramblas e o bairro El Born, o Bairro Gótico é opção de acomodação para muitos visitantes, e o motivo é fácil de descobrir: a atrativa mistura do antigo e o moderno dão um ar encantador ao local.

Vários cafés, bares e lojinhas se espalham pelo local, tornando-o ainda mais agradável.

Catedral de Barcelona
Embora muitos pensem ser a Sagrada Família a catedral da cidade, quem ostenta este título em Barcelona é outra igreja. A Catedral de Barcelona foi construída durante cento e cinquenta anos, entre os séculos XII e XV, em estilo gótico e em homenagem a Santa Eulália e Santa Cruz. Fiel ao estilo, seu interior tem uma nave em forma de cruz e vitrais ao fundo do altar.

Duas preciosidades reforçam a lista de justificativas para conhecer o local: o órgão, datado de 1539, e o coro central, todo em madeira, com brasões dos Cavaleiros da Ordem. Visite o site do local para saber os dias e horários de visitas gratuitas.

Império Romano
A cidade de Barcelona foi fundada no séc. I a.c. e, por isso, há ainda, no Bairro Gótico, algumas relíquias da época daquele Império, a exemplo da muralha romana, do séc. IV, d.c.; a via sepulcral romana e as quatro colunas romanas do Templo de César Augusto.

Encontrá-las, por acaso, no meio do passeio despretensioso pelas ruelas do bairro, deve fazer parte do roteiro.

Plaza de Sant Felip Neri
As paredes das construções localizadas nesta charmosa praça guardam ainda as marcas de um dia fatídico – 30 de janeiro de 1938, quando o local foi bombardeado por aviões durante a guerra civil espanhola. Segundo informações existentes no local, quarenta e duas pessoas foram mortas pelas duas bombas ali jogadas, sendo que vinte delas eram crianças.

Diversão
Não é à toa que o Bairro Gótico é a residência de muitos jovens que o escolhem para morar, em Barcelona, e local de acomodação de tantos turistas, que o elegem, dentre outras coisas, pela quantidade de bares e pubs super agradáveis existentes ali e no seu vizinho, o bairro El Born. A oferta é tão grande que é difícil se conformar ficando em apenas um deles.

Barcelona de Gaudí
Nenhuma referência artística nos liga tão imediatamente à cidade de Barcelona, como a figura de Antoni Gaudí. Esse famoso arquiteto espanhol, nascido em 25 de junho de 1852, em Reus, deixou a marca de sua obra em alguns lugares do país, mas, a sua grande maioria está, sem sombra de dúvidas, em Barcelona.

A Basílica da Sagrada Família
Posso dizer, sem titubear, que a visita a essa igreja, símbolo do modernismo catalão, foi o ponto alto da minha visita a Barcelona. E olhe que na cidade não faltaram atrações para me deixar boquiaberto!

Com construção iniciada em 1882 e, até a presente data, sem finalização, a Basílica da Sagrada Família impressiona por dentro e por fora; pela grandeza, detalhes e pelo contexto envolvido.

Curiosamente, a obra não foi idealizada por Gaudí, que assumiu os trabalhos apenas um ano depois de iniciada. A partir de então, o artista deixou de lado o estilo neogótico do projeto inicial e reformulou totalmente o estilo da construção, dando a ela o seu toque tão pessoal e único.

O projeto de Gaudí prevê a existência de três faixadas: a faixada da Natividade, a faixada da Paixão e a faixada da Glória; além de dezoito torres, sendo a maior delas, a torre de Jesus Cristo. Se posicionar, à certa distância, em frente às faixadas, é primordial para enxergar detalhes e compreender o seu significado.

Seu interior encanta pelas formas irregulares, universo de cores, vitrais e esculturas.

Um dos fatos que tornam a visita ainda mais mágica e entusiasmante, é que, apesar da ausência de seu arquiteto original, a obra continua em andamento, com previsão de finalização em 2026, quando completará 100 anos da morte de Gaudí. Os gigantescos guindastes, que estão sempre à mostra, já se tornaram uma característica da igreja e, curiosamente, não prejudicam a beleza da imagem.

Ao visitar o local, alugue um áudio guia para ficar por dentro de todos os detalhes da construção!!! Encontre mais informações no site oficial da atração.

Casa Milá
A Casa Milá, ou, “La Pedrera“, não foi tão bem recebida na cidade quando de sua construção, entre 1905 e 1907. O contraste de suas formas irregulares (o edifício não possui uma linha reta sequer), com a arquitetura clássica dos imóveis existentes no local não agradou os moradores da redondeza, o que, todavia, não impediu que Roger Segimon de Milá se estabelecesse ali.

A visita impressiona pela arquitetura do local, materialização dos devaneios de Gaudí. Em um dos andares é possível ver a recriação de todos os cômodos de uma residência de família burguesa de Barcelona no início do século passado. O cenário nos transporta, de fato, para aquela realidade.

O grande atrativo da Casa Milá é, entretanto, o seu roof top, onde Gaudí construiu chaminés, ou por que não dizer, esculturas, em forma de guerreiros petrificados. O local oferece uma linda vista da cidade.

A Casa Milá está situada no número 92 do Passeig de Gràcia, em Barcelona. Clique aqui para visitar o site do local e saber sobre horários de funcionamento e preços de ingressos.

Casa Batlló
Este edifício, localizado na altura do número 43 do Passeig de Gràcia, em Barcelona, de formas curiosas e cores marcantes, se trata de uma construção já existente no local, mas totalmente reformulada por Gaudí, por encomenda de Josep Batlló Casanovas, um rico industrial do setor têxtil.

A visita ao local é imperdível, inclusive porque os visitantes podem comparar, através de um aparelho, como cada ambiente/estrutura era antes da intervenção do famoso arquiteto.

Visite o site oficial para saber horários de visitação e preços.

Parc Güell
O Parc Güell, um parque urbano repleto de obras arquitetônicas de Antoni Gaudí, está entre as mais recomendadas atrações de Barcelona. Obra idealizada e encomendada pelo empresário Eusebi Güell, foi construído entre 1900 e 1914, passando a ser parque público em 1926.

O parque é um verdadeiro acervo de obras a céu aberto, caracterizadas pelas formas irregulares e cores marcantes, que traduzem o estilo de Gaudí.

Gaudí morreu em 1926, aos 74 anos, deixando um magnífico acervo de sua obra por toda Barcelona. A cidade se orgulha de ser uma galeria aberta de tantas preciosidades deixadas por ele.

Montjuïc
A Montanha de Montjuïc, localizada no sudoeste de Barcelona, oferece uma das melhores vistas da cidade. Chegar lá a pé não é muito agradável, mas há a opção de ir de teleférico, apreciando uma incrível vista de Port Vell e do resto de Barcelona, ou de táxi/uber.

Aqui vão as dicas sobre suas principais atrações:

Castelo de Montjuïc
O “castelo”, na verdade, é uma antiga fortaleza militar, que hoje é aberta à visitação de milhares de turistas, que aproveitam o local para ver a impagável vista da cidade e o lindo pôr do sol. Alguns eventos tomam sede no local ao longo do ano.

Informações sobre horários de funcionamento e preços, no site do local.

Fonte Mágica de Montjuïc
Esse espetáculo de música, luzes e cores, refletidas nos jatos de uma fonte, localizada em frente ao Museu de Arte de Catalunya, em Montjuïc, encanta turistas de todas as idades. Grupos de pessoas se aglomeram para ver e apreciar o evento, chamado “música e cor”, que dura aproximadamente quinze minutos.

O espetáculo, gratuito, acontece em diferentes dias e horários, dependendo da época do ano. Visite o site oficial do evento e saiba mais informações.

Museu Nacional de Arte da Catalunya
Um dos museus mais importantes de Barcelona, o Museu Nacional de Arte da Catalunya (MNAC) está localizado no suntuoso Palácio Nacional, na Colina de Montjuïc, desde 1934. Em seu acervo encontram-se obras da coleção de arte românica, considerada uma das mais completas do mundo.

Barcelona é um destino que vale a pena visitar, seja qual for o propósito da sua viagem. Arte, cultura, gastronomia, diversão e lazer são facilmente encontradas nesta cidade, que nos faz querer ficar um pouco mais para explorar os muitos programas que não cabem em poucos dias de roteiro.

Como chegar:
Barcelona recebe vôos, diretos ou com paradas, saindo do Brasil e de outros tantos lugares do mundo. O aeroporto tem estação de metrô e é muito fácil sair e chegar ao local.

Quando ir:
O verão espanhol é bastante quente e o inverno pode ser bem frio. Recomendo reservar o outono ou a primavera para visitar a cidade, quando o clima está mais agradável e há “menos” turistas lotando as atrações turísticas, comparado às demais estações do ano.

Onde se hospedar:
Opções variadas de acomodações para todos os gostos e preços não faltam em Barcelona. Eu optei por pelo Marina Abapart, um apart hotel próximo da Basílica da Sagrada Família. As facilidades do apartamento e a localização, com supermercado na esquina e estação de metrô a 200m, formaram uma combinação perfeita.

Transporte:
O sistema de transporte público de Barcelona é muito organizado e funcional. Não lembro de ter utilizado serviço de táxi ou uber. Uma dica importante no metrô é guardar seu bilhete até sair da estação, pois costuma haver blitz nas saídas das plataformas para conferir os bilhetes.

(*) Especial para o Blog Existe Um Lugar no Mundo
Link: http://existeumlugarnomundo.com.br/barcelona-criativa-original-e-unica/

Galeria: