Quer mais leituras?

Voltar

Zadar: o que fazer na cidade

Em junho desse ano, iniciamos nosso passeio pela Croácia, por Zagreb, capital do país, onde alugamos um carro – um Renault Captur para caber 5 viajantes. Passamos pelos incríveis Lagos Plitvice e chegamos a Zadar, uma linda cidade de 70 mil habitantes, às margens do Mar Adriático.

Dalmácia
Zadar fica na Dalmácia, a região mais vistada do país. Em 1990, o turismo decaiu em função da guerra, mas há algum tempo, voltou com força total. Litoral rochoso, praias de pedras e águas verdes e translúcidas, ilhas desertas e cidades charmosas são alguns dos atrativos que o visitante encontra quando chega à Croácia.

História
A história de Zadar começou há, pelo menos, 3 mil anos e, pelo que se sabe, passou pela mão de muita gente. Na Idade Média, era a base da esquadra bizantina e nos séculos 12 e 13 foi disputada por Veneza e pela Hungria, até que em 1409 foi vendida, com suas ilhas e outras cidades dálmatas, a Veneza. Daí, o nome da cidade se tornou Zara e a prosperidade chegou, com a construção de igrejas e palácios suntuosos.

Até se tornar a cidade moderna de hoje, Zadar foi governada por muitos. Só depois da Segunda Guerra Mundial, quando foi estupidamente bombardeada, é que ela voltou a pertencer à Croácia.

Mercado de Zadar
Depois de atravessar a muralha, encontramos o mercado da cidade, uma feira colorida e animada, frequentada por turistas e locais. Todos são atraídos pelas frutas, queijos, verduras e legumes vendidos nas barraquinhas e pelos bares, restaurantes e lojas que ficam em volta.

Centro Histórico
A Praça do Povo, conhecida como Narodni Trg, é uma grande praça pública com origens no período renascentista. Há alguns séculos, ela tem sido o centro da vida civil pública de Zadar e, geralmente, está lotada de moradores e turistas admirando a requintada e histórica arquitetura do local. A praça também está repleta de bares, restaurantes e cafés – um cenário perfeito para fazer uma refeição, tomar um drinque e relaxar.

Em torno da Praça do Povo estão vários prédios históricos, como a Gradska Loza, de 1565, que era um tribunal e hoje é usado para exposições; o Palácio da Guarda Municipal, do século 16, com a torre do relógio, de 1798, e o museu etnográfico que abriga trajes típicos do país inteiro, além da Prefeitura da cidade, construída em 1934.

Riva
A melhor forma de explorar Zadar é caminhando, se perdendo nas suas vielas, que se multiplicam no centro histórico. Mas, um belo calçadão nos leva à beira-mar. Pelo caminho, passamos pelo Museu Arqueológico, a Igreja de Santa Maria e a Catedral de Santa Anastácia, o Museu da Arte Sacra, o Fórum Romano, a Igreja de São Donato, o Mosteiro Franciscano e no final, o órgão do mar e o monumento ao sol.

O Órgão do Mar e a Saudação ao sol
No final do calçadão, está o órgão do mar. Idealizado e construído pelo arquiteto croata, Nikola Basic, em 2005, ele é a grande atração da cidade. Trata-se de um sistema de tubos que emitem sons com o movimento das ondas do mar. No fim de tarde, os visitantes se reúnem para ver o por do sol ao som dos acordes produzidos pelos tubos.

Mais adiante, virando a direita, temos a outra atração, que mistura tecnologia e natureza: o monumento Saudação ao Sol – um grande painel circular, com placas de energia solar que absorvem a luz do sol ao longo do dia e, assim que o sol se põe, faz um espetáculo de luzes que encanta a todos.

Texto e Imagens: Jornalista Sônia Pedrosa, Blog Existe um Lugar no Mundo
Link: http://existeumlugarnomundo.com.br/zadar-o-que-fazer-na-cidade/